Calçadão de Bauru

Comércio de Bauru deve gerar 1.200 vagas neste final de ano, segundo ACIB

Apesar da retração na economia observada durante os primeiros meses de 2019, as expectativas de geração de empregos formais no comércio são bastante promissoras para este final de ano graças a retomada do crescimento, afirma o Presidente da Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB, o economista Reinaldo Cafeo.

Segundo dados da mais recente edição do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados no final do mês de outubro pela Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, ligada ao Ministério da Economia, o Brasil gerou 157.213 vagas de empregos formais em setembro.

Foi o melhor setembro desde 2013, quando foi registrado resultado positivo de 211.068 vagas. Pela primeira vez no ano, todas as 27 unidades da federação apresentaram resultado positivo na oferta de vagas formais de trabalho.

O setor de serviços lidera o total de empregos gerados (+64.533 vagas). Na sequência, segundo dados da Secretaria, está a Indústria da Transformação (+42.179). Em terceiro lugar vem o Comércio (+26.918);  seguido da Construção Civil (+18.331); da Agropecuária (+4.463); da Extrativa Mineral (+745) e da Administração Pública (+492).

Bauru, segundo dados do Caged, totalizou um saldo positivo de 2.083 postos de trabalho formais. Já o Brasil, no acumulado dos nove primeiros meses de 2019, teve a geração de 761.776 empregos, o que representa elevação de 1,98% no estoque total (que atingiu 39.172.204 empregos formais ao final de setembro deste ano).

Nos nove primeiros meses do ano passado, o Brasil tinha gerado 719.089 novos empregos. O resultado acumulado entre janeiro e setembro deste ano, portanto, é 6% melhor que o de igual período do ano passado.

“Dadas as condições do mercado, injeção dos recursos, 13º salário, liberação do FGTS, liberação do PIS/Pasep e redução da taxa de juros, os lojistas estão prevendo um fim de ano melhor. Tivemos, inclusive, a Black Friday antes do Natal e a projeção de contratação intermitente – agora você tem a figura do temporário, mas também é possível alocar mão-de-obra por períodos mais curtos. Então, temos a estimativa de um crescimento na ordem de 20% sobre o ano passado, o que resulta em algo próximo a 1.200 vagas neste período”, afirmou Cafeo.

✔ Leia outras notícias como este no blog da ACIB, clicando aqui:
https://acib.org.br/blog/ .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *