Prefeito decreta calamidade pública em Bauru para facilitar uso de recursos e esclarecer melhor as regras da quarentena

Decretos publicados neste domingo (29) detalham serviços a domicílio e restrição da circulação de pessoas em estabelecimentos essenciais

O prefeito Clodoaldo Gazzetta decretou calamidade pública em Bauru. A medida, publicada em Diário Oficial especial na noite deste domingo (29), traz ainda outros três novos decretos.

Um deles especifica melhor o funcionamento de estabelecimentos no período da quarentena, que segue até 7 de abril, detalhando, por exemplo, os serviços a domicílio. O texto trata também da restrição de circulação de pessoas em estabelecimentos considerados essenciais.

“Decretamos a calamidade pública mais para nos adequarmos, obedecendo a uma linha hierárquica. O Estado e a Federação já decretaram. Só a prefeitura estava como situação de emergência. A calamidade é mais abrangente em relação aos recursos e à questão financeira“, diz Gazzetta, não delineando, contudo, quais medidas pretende incrementar à situação atual.

Os outros dois decretos restantes referem-se às ações da prefeitura já noticiadas após videoconferência na última sexta (27), como a suspensão por 30 dias do corte de água e a prorrogação para dezembro do pagamento da primeira parcela do IPTU.

O Especial Coronavírus da ACIB é produzido pelo ID Labs, solução de Curadoria Estratégica de Conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *