Pesquisa ACIB: mais de 35% das empresas de Bauru tiveram queda no faturamento durante a pandemia

Pesquisa ACIB: mais de 35% das empresas de Bauru tiveram queda no faturamento durante a pandemia

A Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB, divulgou na sexta-feira o resultado da primeira sondagem realizada nos indicadores econômicos do município para saber como a pandemia do novo coronavírus (COVID-19) tem afetado o comércio, os serviços e as atividades empresariais em Bauru.

Segundo os dados coletados junto aos empresários da cidade entre os dias 10 e 17 de julho, 35,8% das empresas que participaram da pesquisa registraram queda média mensal no faturamento entre os meses de março, abril, maio e junho deste ano se comparado a idêntico período do ano passado. O setor de serviços foi o mais afetado, seguido do comércio varejista, atacadista e demais setores.

Além deste patamar chama a atenção o resultado da enquete que aponta que 24% das empresas pesquisadas amargaram queda nas vendas acima de 50%, sendo que 18.9% perderam quase a totalidade das vendas no período, com variações entre 80% e 100%. Também se destacam as empresas do setor terciário da economia que engloba comércio e serviços.

Vale ressaltar ainda que o setor terciário da economia de Bauru representa 70% do Produto Interno Bruto (PIB) local, estimado em R$ 15 bilhões em 2019. Na média ponderada, ou seja, considerando o peso de cada faixa da pesquisa, a queda foi de 49,6%. Se considerada a média aritmética das vendas mensais, estima-se que em valores absolutos, a perda de faturamento – comparando à média sem efeito da pandemia – atinja R$ 433 milhões no período analisado.

Os números confirmam as projeções de queda geral na economia local na ordem de 6,5% acima da inflação, isso considerando o ano fechado, comparando com o do ano passado.

Por outro lado, a pesquisa apontou que 7,5% das empresas que participaram da enquete tiveram aumento nas vendas e outros 7,5% tiveram seu faturamento este ano superior ao ano passado.

Queda no faturamento era esperada

Segundo o presidente da ACIB e coordenador da pesquisa, economista Reinaldo Cafeo, o resultado já era esperado e serve para confirmar aquilo que a entidade vivencia no dia a dia. “Sentimos no dia a dia o desespero do empresário, notadamente empreendedores de micro e pequenas empresas. Só para ilustrar, a ACIB atendeu mais de 100 empreendedores com mentorias gratuitas, sendo que o tema finanças e contratos foram os mais requisitados.”

De acordo com Cafeo, esses indicadores são importantes para demonstrar a perda de riqueza e os desafios que os empresários têm pela frente no tocante à retomada da economia.

“A ACIB projeta uma queda nominal da ordem de 8% para este ano, o que representaria a perda de um mês de faturamento. Lembrando que o PIB de Bauru está estimado na ordem de R$ 15 bilhões, portanto o tombo neste período pesquisado pode chegar a mais de R$ 400 milhões, com reflexos nos empregos, no fechamento de empresas, como também na perda de arrecadação municipal, estadual e federal”, afirma.

Ainda segundo o presidente da ACIB, a entidade continuará realizando as sondagens de forma periódica e trazendo à comunidade local resultados e análises econômicas, contribuindo dessa forma para que os efeitos negativos da pandemia sobre o emprego e a vida das pessoas sejam minimizados, e ainda sobre as finanças públicas da cidade.

Confira, a seguir, o resultado completo da sondagem realizada pela ACIB.

Não tiveram queda no faturamento 7,5%
Faturou mais do que 2019 7,5%
Redução no faturamento até 20% 15,1%
Redução no faturamento entre 20,1% e 50% 35,8%
Redução no faturamento entre 50,1% e 80% 15,1%
Acima de 80% e até 100% 18,9%

🌐 www.acib.org.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *