Manifesto

ACIB assina manifesto de apoio à prefeita municipal Suéllen Rosim

A Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB, juntamente com outras entidades de classe da cidade, assinou manifesto na última semana em apoio à recente decisão da Prefeita Suéllen Rosim, de flexibilizar em parte o funcionamento do comércio, mesmo a cidade tendo sido classificada pelo Governo do Estado na fase laranja do Plano São Paulo, que estabelece restrições para abertura do comércio como forma de prevenir o aumento de casos de Covid-19.

De acordo com o documento, as entidades e seus representantes reconhecem a gravidade da pandemia e a necessidade de restrições para reduzir os casos de transmissão do vírus e ao mesmo tempo aliviar o sistema de saúde do município, porém reforçam que é preciso considerar que a responsabilidade pelo crescimento dos casos de Covid-19 não pode ser atribuída à abertura das atividades empresariais.

“Ações extremadas de isolamento e distanciamento social, com redução de horas de atendimento dos estabelecimentos comerciais e de serviços, já demonstraram que não resolvem o problema da pandemia. Buscamos e sempre buscaremos o equilíbrio entre as questões sanitárias e a econômica, mas a conta não pode recair somente sobre a área econômica”, afirma o documento.

Ainda de acordo com o Manifesto, a Prefeita de Bauru e sua equipe de gestores demonstraram sensibilidade no tocante a este tema, considerando que seja possível adotar medidas específicas para a realidade de Bauru, evitando assim impor sacríficos desnecessários ou que não sejam eficientes para o município.

“O entendimento é que não há mais espaço para sufocar os empreendedores que já estão extremamente feridos financeiramente, e um eventual rebaixamento de fase, levando a restrições no funcionamento dos estabelecimentos, geraria um problema social tão ou mais grave quanto a questão sanitária. O diálogo entre o setor público e o setor privado foi aberto e desta maneira teremos foco total no equacionamento dos problemas inerentes a nossa cidade sem interferência externa, cujos atores desconhecem a realidade local. Neste momento queremos reforçar nosso apoio a forma madura que a Prefeita vem conduzindo este tema”, ressalta o documento.

Para o Presidente da ACIB, economista Reinaldo Cafeo, o manifesto vem dar voz a dezenas de empresários, comerciantes e prestadores de serviços de Bauru, que contribuem para a geração de renda e emprego na cidade. “As propostas sugeridas pela Prefeita Suéllen são viáveis e irão garantir a manutenção dos negócios e da economia, sem com isso deixar de preservar a saúde e bem-estar da população do município”, analisa.

Além da ACIB, assinam o manifesto: Sincomércio (Sindicato do Comércio de Bauru e Região), CDL (Câmara de Dirigentes Lojistas de Bauru), Apas (Associação Paulista de Supermercados), Assoma (Associação dos Maçons de Bauru), Bauru Shopping, Assenag (Associação dos Engenheiros Arquitetos e Agrônomos de Bauru), Sindicato de Bares e Restaurantes,   Sincomerciarios (Sindicato dos Empregados no Comércio de Bauru), Sindicato Profissional de Bares e RestaurantesSindimoto Bauru, CIESP (Centro das Indústrias do Estado de São Paulo),  Sindicato da Indústria de Panificação,   Sindcon (Sindicato dos Contabilistas de Bauru) e Associação dos Músicos de Bauru.

Confira o texto na íntegra:

“As Entidades de Classe de Bauru, abaixo relacionadas, vêm tornar público este manifesto em apoio a recente decisão da Prefeita de Bauru, Suéllen Rosim, que ao decretar que a cidade segue a fase laranja na prevenção a pandemia da Covid-19, determinada pelo Governo do Estado, atendeu ao apelo dos que empreendem em Bauru e flexibilizou em parte o funcionamento das empresas dos vários setores da economia.

As Entidades e seus representantes são sabedores da gravidade da pandemia, das necessárias ações visando reduzir os casos de transmissão do vírus e ao mesmo tempo aliviar o sistema de saúde do município, porém é preciso considerar que a responsabilidade pelo crescimento dos casos de Covid-19 não pode ser atribuída à abertura das atividades empresariais.

Ações extremadas de isolamento e distanciamento social, com redução de horas de atendimento dos estabelecimentos comerciais e de serviços, já demonstraram que não resolvem o problema da pandemia.

Buscamos e sempre buscaremos o equilíbrio entre as questões sanitárias e a econômica, mas a conta não pode recair somente sobre a área econômica.

A Prefeita de Bauru e sua equipe de gestores demonstraram sensibilidade no tocante a este tema, e o entendimento é que não há mais espaço para sufocar os empreendedores que já estão extremamente feridos financeiramente, e um eventual rebaixamento de fase, levando a restrições no funcionamento dos estabelecimentos, geraria um problema social tão ou mais grave quanto a questão sanitária.

O diálogo entre o setor público e o setor privado foi aberto e desta maneira teremos foco total no equacionamento dos problemas inerentes a nossa cidade sem interferência externa, cujos atores desconhecem a realidade local.

Neste momento queremos reforçar nosso apoio a forma madura que a Prefeita vem conduzindo este tema”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *