ACIB lança curadoria especial sobre o Coronavírus (COVID-19)

curadoria especial sobre o Coronavírus

Compreendendo o momento atual com a pandemia do COVID-19 e os impactos diretos nos negócios de nossos associados e empresas de Bauru, a Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB está desenvolvendo um trabalho de curadoria especial sobre o Coronavírus com conteúdo voltado para todo tipo de notícias, informações, orientações e serviços que estão sendo divulgados no Brasil e poderão colaborar para que possamos superar essa crise.

Continue lendo “ACIB lança curadoria especial sobre o Coronavírus (COVID-19)”

Novo coronavírus: estou me sentindo estranho, e você?

Novo coronavírus: estou me sentindo estranho, e você?

Tudo em torno do novo coronavírus é novidade! A humanidade observou momentos agudos no tocante as pestes e até mesmo guerras mundiais, mas parte da população atual não conviveu com um ambiente tão adverso como este. A comunicação instantânea, as redes sociais, potencializam este momento.

Eu confesso que estou me sentindo estranho. De um lado sabemos que não é momento para pânico, por outro lado, a reação da população e dos agentes econômicos em particular, tem levado a tomada de decisões emergenciais para contornar e enfrentar os problemas sanitários e econômicos.

No ambiente dos negócios a expressão de ordem é “gerenciamento de crise”. O que fazer com baixas vendas e com o crescimento da inadimplência tem tirado o sono dos gestores das organizações. Além dos aspectos de caixa, o ritmo das atividades está diferente. Quem optou por trabalhar a distância observa queda na produtividade. Decisões mais importantes são adiadas. A concretização dos negócios, ou seja, as vendas, são postergadas.

A pressão psicológica é enorme, e se não tivermos equilíbrio emocional, o pânico se instala.

Mas continuo me sentindo estranho. Somos sabedores que as coisas não podem parar, mas a lentidão dos negócios, gera um certo desespero. Em um primeiro momento temos a impressão que chegamos antecipadamente as férias de fim de ano, com aquelas emendas entre o Natal e o Ano Novo, mas a medida que o tempo passa, vem a triste realidade: estamos em março, em pleno intervalo entre o carnaval e a Páscoa, momento que tudo apontava para bons momentos no ambiente  de negócios.

Como Economista refaço diariamente as contas. Vejo a Bolsa subir e descer. O dólar, que eu não acreditava que poderia bater os R$ 5,00, observo oscilar bem acima deste patamar. As exportações estão sendo prejudicadas. O consumo doméstico será afetado.

Falar em investimentos produtivos é imaginar que os empresários têm bola de cristal, portanto, paradeira total. Enfim, somente abrindo os cofres públicos é que teremos algum refresco. Cai por terra todo esforço do ajuste fiscal projetado pela equipe econômica do governo Federal.

Enfim, sei que não é fácil contornar este momento, e se você também está se sentido estranho, angustiado, peço que busque forças sem seu interior, se agarre nos espiritual, e seja firme e coerente na tomada de decisões.

Percebi ao escrever este texto que devo, em vez de me sentir estranho, focar no que é essencial, e sem me descuidar, mas tendo determinação, enfrentar este momento adverso. Afinal não estamos sozinhos nesta luta. Entendo que de angustiado eu devo praticar meu lado estrategista.

Parafraseando Clarice Lispector: “quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza vai mais longe”. Vamos juntos enfrentar os desafios que o novo coronavírus está impondo. Vamos deixar o pessimismo de lado. Vale a reflexão.

Reinado Cafeo é economista e presidente da Associação Comercial e Industrial de Bauru -ACIB. 🌐 www.reinaldocafeo.com.br

✔ Leia outros artigos como este no blog da ACIB, clicando aqui: https://acib.org.br/blog/

ACIB adia programação de eventos de março devido ao COVID-19

COVID-19

A Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB, tendo em vista as recomendações da Secretaria da Saúde do Estado e dos cuidados da sociedade em geral na prevenção do contágio pelo COVID-19 (Novo Coronavírus), está adiando a realização dos eventos previsto para o mês de março.

Assim sendo, a Rodada de Negócios, marcada para 18/03, bem como o 2º Fórum sobre PPPs, programado para o dia 19/03, e a comemoração do mês da mulher dentro do Projeto ACIB Mulher, prevista para a última semana de março, foram todos suspensos temporariamente. Posteriormente serão divulgadas novas datas para esses encontros.

A direção da ACIB ressalta ainda que se todos adotarem as ações preventivas contra o COVID-19 e colaborarem nesse momento de extrema preocupação, mais rapidamente o ritmo do país voltará à normalidade. “O momento é de prudência e ponderação, mas, acima de tudo, de prevenção”, frisou o presidente da ACIB, economista Reinaldo Cafeo.

Coronavirus e a economia: é hora de prudência

Reinaldo Cafeo analisa o impacto do coronavirus na economia

O mundo econômico é dinâmico e de uma hora para outra o ambiente de negócios muda. Eventos internacionais têm repercussão instantânea e em tempos de redes sociais e veiculação instantânea das notícias, tudo ocorre em elevada velocidade.

Analisando as variáveis econômicas no tocante ao desempenho econômico brasileiro, tudo aponta para um ano de recuperação, podendo atingir o dobro de crescimento se comparado ao ano passado.

Não obstante esta constatação todos tentam avaliar qual a dimensão e consequências do coronavirus para a humanidade e em particular para a economia.

É cedo ainda para conclusões, mas o ambiente é no mínimo perturbador. De um lado vidas humanas sendo ceifadas e os governos tentando bloquear a proliferação do coronavirus, de outro lado, a já sentida menor mobilidade das pessoas e a projeção de queda no crescimento econômico mundial.

A constatação mais rápida e mais instantânea vem do nervosismo do denominado “lado monetário” da economia. Indicadores de curto prazo, como desempenho da Bolsa de Valores, cotação da moeda estrangeira, taxa de juros de títulos públicos, entre outros, estão extremamente voláteis e quem se precipitar nas decisões pode perder muito dinheiro.

O reforço é sempre para ser prudente. Quem estuda economia exercita sua capacidade de abstração, para que, estrategicamente, possa pensar “fora da caixa”.

Tudo que vem ocorrendo é grave? Sim. Pode ser mais grave ainda? Somente o tempo dirá, mas a prudência mencionada faz com que tenhamos cautela, mas em momento algum devemos perder o foco.

As metas para este ano foram traçadas. Nossa carreira e nossos negócios estão em pleno voo. Não é momento de atos heroicos e tampouco de alterar de maneira contundente o que foi planejado para este ano.

É certo que alguns instrumentos de controle macroeconômico estão sendo utilizados em seu limite, como por exemplo, a política monetária mais frouxa (tanto no Brasil como em vários Países do mundo), mas também é certo que é possível, de maneira centrada, minimizar os efeitos deste momento em que o mundo passa. Há instrumentos para isso.

Em resumo: em tempos de turbulência, não é momento de atos heroicos, e como colocado, é hora de ser prudente. Pratique seu lado estrategista.

Reinaldo Cafeo é economista e presidente da Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB.

✔ Leia outros artigos como este no blog da ACIB, clicando aqui:
https://acib.org.br/blog/ .