Comércio de Bauru abre amanhã

Comércio de Bauru

O comércio de Bauru abre as portas amanhã, sábado, dia 10 de julho. Confira as normas de funcionamento que devem ser respeitadas, de acordo com o Sincomércio:

NORMAS PARA O FUNCIONAMENTO DO COMÉRCIO EM GERAL EM BAURU

Nos estabelecimentos considerados não essenciais pelo Decreto Municipal, aplica-se a nova Lei e não o decreto nº 14.862 de 27/06/20.

COMÉRCIO DE RUA:
1 – Horário de atendimento: das 10hs às 16hs, inclusive sábados e domingos.
2 – Instalação de box de 1,5m x 1,5m na entrada da loja, com barreira física para o acesso de um cliente por vez em cada box, não podendo entrar no interior da loja. (Amanhã enviaremos modelos de boxes).
3 – Intercalação de vagas no estacionamento da loja, se houver.
4 – Inclusão de placas indicativas com o limite de atendimento simultâneo ao público nas lojas (um cliente para cada 12,5m²). (Baixe o modelo: http://www.sincomerciobauru.com.br/downloads/cartaz-limite-de-acesso.pdf).
5 – Controle de entrada de clientes com máscara e organização de eventuais filas.
6 – Disponibilização de álcool gel ao público.
7 – Aferição da temperatura de todos os colaboradores na entrada e na saída, obrigatoriamente para empresas com mais de 50 funcionários.
8 – Utilização obrigatória de máscaras pelos funcionários e clientes.
9 – Afastamento imediato do colaborador, se constatado qualquer sintoma.
10 – Alerta para inconveniência da presença de crianças e idosos. (Baixe o modelo: http://www.sincomerciobauru.com.br/downloads/cartaz-criancas-e-idosos.pdf).
11 – Ficam suspensos atividades promocionais que possam causar aglomerações.

COMÉRCIO DE SHOPPING:
As regras especificas serão enviadas diretamente para os lojistas do shopping.

ESTABELECIMENTO CONSIDERADOS ESSENCIAIS PELO DECRETO MUNICIPAL:
SUPERMERCADOS, MERCEARIAS, LOJAS DE PRODUTOS ALIMENTÍCIOS (chocolates, etc), PRODUTOS VETERINÁRIOS, INSUMOS AGRÍCOLAS, AUTOPEÇAS, EQUIPAMENTO MÉDICOS, PRODUTOS DE LIMPEZA, ÓTICAS E MATERIAIS DE CONSTRUÇÃO.
Nestes estabelecimentos aplicam-se as regras constantes do decreto n° 14.862 de 27/06/20, exatamente como era anteriormente e não a nova Lei.

OBSERVAÇÕES GERAIS:
1 – Poderá ser efetuada a prova de calçados e roupas, dentro de um bom senso, no interior dos boxes, com a colocação de uma cadeira ou banco para essa finalidade.
2 – Os fiscais somente poderão exigir o que consta expressamente na Lei ou no Decreto, se for o caso.
3 – Se receber a visita de um fiscal, exija a apresentação da sua credencial e anote seu nome antes de prestar qualquer informação.
4 – Se houver qualquer abuso de autoridade por parte do fiscal, entre imediatamente em contato com o Sincomércio (tel: 3223-9499/ cel: 99652-8751) para que sejam tomadas as medidas cabíveis.
5 – Se, como se espera, a abertura se der no sábado, ainda depende da publicação da Lei no Diário Oficial, o Sincomércio estará aberto neste dia, das 09hs às 18hs com o seu departamento jurídico em regime de plantão.

ACIB realiza sondagem de indicadores econômicos durante a pandemia

ACIB FARÁ SONDAGEM DOS INDICADORES ECONOMICOS DURANTE A PANDEMIA

A Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB, começou nesta semana a realizar uma sondagem nos indicadores econômicos para saber como a pandemia do novo coronavírus (COVID-19) tem afetado o comércio, os serviços e as atividades empresariais em Bauru.

Com base em dados a entidade e a sociedade poderão entender melhor como esse período de isolamento social, que se estende desde o mês de março, tem impactado o setor econômico e financeiro na cidade.

A sondagem será comandada pelo presidente da ACIB, economista Reinaldo Cafeo. Segundo ele, a partir dos dados levantados na pesquisa será possível traçar um mapa mais real do que vem acontecendo no município, o que irá contribuir para as tomadas de decisões relacionadas as atividades econômicas.

“A ACIB não tem poupado esforços para que esse momento tenha o menor impacto no setor econômico da cidade. Vale ressaltar que a entidade continua em defesa dos associados e da classe empresarial, investindo em medidas e estratégias que podem ser adotadas para minimizar o impacto que a pandemia tem causado na economia local, sem descuidar do aspecto da saúde física das pessoas”, afirmou Cafeo.

ACIB reforça necessidade de doação de sangue em período crítico

Entidade intensifica campanha e pede doação aos bauruenses

Os estoques dos bancos de sangue em Bauru sentiram os efeitos da quarentena e sofreram uma queda drástica. O medo de contaminação pelo coronavírus prejudicou o índice de doações na cidade. No mês de junho, com o início do inverno, esse déficit se torna ainda mais crítico, podendo  prejudicar pacientes que, eventualmente, necessitem de uma transfusão.

Em março, o Banco de Sangue Hemovida, do Hospital Beneficência Portuguesa em Bauru, que também atende o Hospital Unimed, registrou uma queda de 40% no número de doadores, segundo a médica responsável pela Agência Transfusional da Unimed Bauru, Dra. Claudia Assato.

“Os estoques de sangue do Hemovida caíram cerca de 40% no início do isolamento social, em março. Porém, devido à suspensão de cirurgias eletivas e internações, também tivemos uma diminuição proporcional das transfusões. Agora, em junho, com a retomada de outras atividades hospitalares, tem aumentado gradativamente a necessidade transfusional. E isso coincide com início do inverno, período no qual normalmente temos queda no número de doadores”, esclarece Claudia. 

A Associação Comercial e Industrial de Bauru (ACIB) se solidariza com o Banco de Sangue do Hospital Unimed e reforça a necessidade de doação. “Embora o medo do doador seja compreensível nesse momento, é preciso manter a solidariedade acesa e assim continuar ajudando o próximo”, afirmou o economista e Presidente da ACIB, Reinaldo Cafeo. 

Segundo o Presidente, a entidade lança, nos próximos dias, uma campanha para despertar nas empresas a necessidade da doação de sangue. 

Para a Dra. Claudia Assato, a iniciativa da ACIB deve impulsionar o número de doações durante o “Junho Vermelho”, movimento que conscientiza a população sobre a importância da doação de sangue e reforça a necessidade desta iniciativa, responsável por salvar vidas.

“A campanha da ACIB para divulgar a necessidade de doações de sangue neste período é muito importante. Pela abrangência e consciência da instituição, essa ação proporcionará, com certeza, o aumento deste ato de solidariedade nesse momento tão crítico”, ressaltou a médica. 

Segurança em tempos de Covid-19

Para reforçar a prevenção contra o novo coronavírus (Covid-19), o Hemovida de Bauru atualizou os critérios de doação de sangue,  conforme as recomendações da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e do Ministério da Saúde, explica a Dra. Claudia Assato.

Segundo a médica, a unidade vem investindo em cuidados redobrados para assegurar a prevenção da Covid-19 e garantir a segurança dos doadores de sangue. O Hemovida providenciou um local de doação no hall de entrada do Hospital Beneficência Portuguesa (acesso pela Rua Gustavo Maciel, quadra 15), de forma que os doadores não circulem pelas dependências do hospital.

Para evitar aglomerações, é possível realizar o agendamento de horário pelos telefones (14) 3223-6933 ou 3208-4561. Além disso, todos os funcionários e doadores devem utilizar máscaras e  manter o distanciamento mínimo de 1 metro e meio entre as pessoas. Além disso, há uma distância segura entre as cadeiras de coleta, além da disponibilização de álcool em gel para os doadores.

Quem pode doar

Para doar sangue, é necessário ter entre 16 e 69 anos (menores de 18 anos precisam do consentimento dos pais), estar em bom estado de saúde e pesar no mínimo 50 quilos. Também é preciso apresentar documento com foto no momento da doação. 

Pessoas que apresentarem febre, tosse seca ou falta de ar e que tiveram contato com pacientes suspeitos ou confirmados de coronavírus, em um período inferior à 30 dias, são consideradas inaptas e devem aguardar mais 30 dias para fazer a doação. 

Onde fazer a doação de sangue

As doações de sangue podem ser feitas com ou sem agendamento no Hemovida, localizado dentro do Hospital Beneficência Portuguesa (entrada na Rua Gustavo Maciel, quadra 15), de segunda à sexta, das 7h às 12h, e das 13h30 às 16h. Os agendamentos devem ser feitos pelos telefones (14) 3223-6933 ou 3208-4561.

Foto: Freepik

Nota de repúdio

Repúdio

A Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB – repudia o tratamento que o Governo Estadual vem dando a questão da retomada das atividades empresariais na região de Bauru.

A nossa cidade foi uma das primeiras do estado a elaborar um Plano Consciente de Retomada, inclusive à frente de São Paulo, através de entidades representativas, a qual a ACIB faz parte.

Reiniciamos as atividades comerciais com todos os cuidados sanitários exigidos por Lei. Muitos empresários, com extrema dificuldade, adquiriram estoques, inclusive perecíveis, no caso de bares e restaurantes.

Agora, com a determinação do Governo Estadual de retroceder Bauru da Fase 3 para a Fase 2 do seu plano de retomada, existe a possibilidade da redução da já pequena jornada de funcionamento de alguns setores e fechamento de outros, cuja permissão para funcionamento foi dada há menos de 10 dias.

Acreditamos que, se nossa cidade seguir o Plano Estadual, o que vamos assistir é a super aglomeração no primeiro caso e uma maior quebradeira do segundo (bares, restaurantes, salões de beleza).

A ACIB reafirma, como fez desde o primeiro momento, que a saúde e a vida sempre vêm em primeiro lugar. Mas entende que o setor privado vem há cerca de 3 meses dando, a duras penas, a sua contribuição.

Sabemos que os municípios da região administrativa de Bauru estão sob o Pacto Regional, implantado em nossa cidade por Decreto Municipal e em vigor até segunda-feira, dia 15.

O Decreto possibilitou a flexibilização atendendo as nossas realidades regionais e pelo que entende a ACIB, funcionou muito bem até o momento.

Dentro do exposto, a entidade, em defesa da saúde, da manutenção dos empregos e das empresas, clama ao Prefeito de Bauru, Clodoaldo Gazzetta, que promulgue um novo Decreto Municipal e dê continuidade ao plano de retomada gradual da economia da nossa região.

A ACIB continua atenta e realizando dezenas de ações em prol do setor do comércio e prestação de serviços de Bauru.

BAURU, 11 DE JUNHO DE 2020

Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB

🌐 www.acib.org.brhttp://www.acib.org.br

Entidades protocolam pedido para que a Prefeitura analise com urgência a implantação do Plano Estratégico para o Comércio de Bauru

Plano Estratégico

Com o objetivo de colaborar com a abertura gradual de alguns setores do comércio e de serviço da cidade, seis entidades de classe protocolaram na Prefeitura Municipal de Bauru na tarde desta terça – feira, dia 12 de maio,  um pedido para que o prefeito Clodoaldo Armando Gazzetta (PSDB) análise, urgentemente, a implantação do Plano Estratégico para o Comércio de Bauru, encaminhada na última semana (07 de maio, quinta – feira) pelo Sindicato do Comércio Varejista de Bauru – Sincomércio –  para a retomada segura das atividades na cidade.

A solicitação para a análise urgente por parte do município foi assinado pela Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB, Câmara de Dirigentes Lojistas de Bauru-CDL, Sindicato de Hotéis Restaurantes, Bares e Similares de Bauru, Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas de Bauru e Região – SINDBRU, Associação dos Revendedores de Combustíveis de Bauru e Região e Sindicato dos Contabilistas de Bauru e Região – SINDCON.

Segundo o presidente da ACIB, economista Reinaldo Cafeo, as entidades defendem, com observância ao Plano Estratégico para o Comércio de Bauru, procedimentos seguros tanto para os trabalhadores, como consumidores e empresários.

“Apoiamos a abertura de empresas, planejadamente, com os cuidados de quem entende que a questão da vida é prioridade, mas que a retomada econômica é necessária. Nada que foi pensado foi por acaso e as empresas têm consciência que o rigor sanitário é fundamental para que retomem, mesmo que parcialmente, com suas atividades”, argumentou Cafeo.

No pedido, protocolado hoje, as entidades solicitam que o prefeito municipal se manifeste de forma “escrita e fundamentada, referente ao acolhimento ou não da posposta encaminhada”.

🌐 www.acib.org.br

Autoridades públicas no combate à COVID-19: “samba de uma nota só”

samba de uma nota só

Acompanhando diariamente o posicionamento e o comportamento das autoridades públicas, nossos representantes no executivo estadual e municipal, me fez lembrar o mestre Tom Jobim e do compositor Newton Mendonça quando fizeram a música “Samba de uma nota só”, em que a base musical era apenas uma.

Alguns trechos da música representam bem este comportamento de uma nota só: “eis que este sambinha feito de uma nota só, outras notas vão entrar, mas a base é uma só”, em seguida os autores escrevem “quanta gente existe aí que fala tanto e não diz nada ou quase nada, já me utilizei de toda a escala e no final não sobrou nada, não deu nada”.

Observem como isso é verdade: “autoridade, é preciso um olhar multidisciplinar para o enfrentamento da COVID-19”, resposta ao cidadão irrequieto: “sim, vamos considerar, desde que seja como a saúde deseja”. “Autoridade, não é possível ter um olhar local e solicitar estudos para que a sua cidade, que tem comportamento no tocante a proliferação da doença, não tratada como a capital que tem resultados mais graves?”. Resposta da Autoridade: “claro que sim, mas não farei nada pois há um decreto estadual”.

Nova pergunta a Autoridade: “na reunião com o governador poderia argumentar as características locais para que ao menos seja realizado um estudo, sério, com toda segurança sanitária, para que a geradores de riqueza voltem gradativamente a operar”. Resposta da Autoridade: “sim, farei a pergunta ao governador”. Já na reunião “online” com o governador: “é sua vez de falar” diz o governador. A autoridade, nervosa, medindo palavras, afinal, está chegando agora ao novo ninho, não pode ficar mal na fita: “veja bem, vamos dizer assim, bem, na verdade precisamos de mais leitos na cidade”. Só isso? Pergunta um interlocutor. Resposta da autoridade: “Só isso”!

Claro que o texto acima segue a possibilidade que a democracia nos permite, portanto nos dando “liberdade de expressão” e diria “liberdade poética”, mas em algum momento retrata o quanto parte das autoridades públicas estão completamente divorciadas dos interesses locais e, baseados em suas próprias convicções, enclausurado em salas refrigeradas, ouvindo a voz daqueles que falam o que esta autoridade quer ouvir, não fazem um movimento sequer para tentar ao menos argumentar que é possível mudar a realidade existente.

A conclusão: à sociedade resta somente esbravejar, participar de “zoons” e “lives” com estas autoridades, mas de concreto mesmo, é que serão tratados como oportunistas, que somente querem o lucro, e ainda que promovem “carreata da morte”.

Resta saber de que morte as autoridades públicas estão falando, afinal isso pode ser interpretado de muitas maneiras, inclusive morte política.

Será que é pedir muito para que as autoridades consigam ao menos equilibrar suas ações, acrescentando nem que seja uma nota adicional e este “samba” de uma nota só?

É, meu caro Tom Jobim, quem diria, que sua música lançada em 1963 pudesse ser tão atual. Tudo isso seria cômico, se não fosse trágico.

Reinado Cafeo é economista e presidente da Associação Comercial e Industrial de Bauru -ACIB. 🌐 www.reinaldocafeo.com.br

✔ Leia outros artigos como este no blog da ACIB, clicando aqui: https://acib.org.br/blog/

Efeito da COVID-19: quem é competente para gerenciar crises?

Efeito da Covid19: quem é competente para gerenciar crises?

Nas últimas eleições, tanto as municipais, como as estaduais e federais, ninguém poderia imaginar que em pleno Século XXI teríamos que conviver com o isolamento social, com parte das atividades produtivas paralisadas, decorrente de um vírus, no caso o COVID-19.

Uma parte da população votou para prefeito, vereador, deputado, senador, governador e até para presidente, levando em conta sua plataforma de trabalhado; outra parte votou por questões ideológicas e outra parte por simpatia, interesse pessoal e até empatia.

Isso posto, introduzo um novo ingrediente a ser considerado na decisão de em quem cada um de nós votará nas próximas eleições, no caso eleição de prefeito e vereador: quem você gostaria que comandasse o dinheiro da cidade, comandasse equipes e elaborasse leis em momentos graves como as vividas agora?

É evidente que não estou querendo dizer que iremos passar por novo momento como este, na verdade espero que não, mas chama a atenção do despreparo de parte daqueles que deveriam nos representar. Há raras exceções.

Alguns acuados, jogam para torcida. Outros alarmistas, veem somente um lado do problema. Outros são incapazes de comunicar de maneira eficaz. Outros demonstram total falta de habilidade em ser líder, coordenar equipes e tirar o que de melhor cada pessoa ou setor da sociedade pode oferecer. Isso tudo sem falar dos omissos, os que simples desapareceram da cena política. No meio disso tudo, ainda temos que conviver com vaidades e com o jogo político.

Muito tem sido escrito e falado que passada esta crise sairemos mais fortes, com o que eu concordo. Mas desejo do fundo de minha alma que saiamos também com o senso crítico aguçado, sendo capaz de separar os oportunistas, os fracos em gestão, daqueles que verdadeiramente possuem e praticam o senso coletivo.

Entre tantos aprendizados que esta crise nos trouxe nos trará que fique mais esta: analise a capacidade que os candidatos a prefeito e a vereador têm para gerenciar crises, fazer boas escolhas, maximizar o uso do dinheiro público, mitigar riscos, ouvir a população e ainda liderar equipe. Caso não encontre todos os atributos nos futuros candidatos, que ao menos seja alguém que saiba fazer a leitura adequada da realidade da cidade, e proteja os seus, e não se renda aos interesses políticos.

E aí? Está disposto a ter um novo olhar sobre os candidatos a cargos eletivos daqui para frente?

Reinado Cafeo é economista e presidente da Associação Comercial e Industrial de Bauru -ACIB. 🌐 www.reinaldocafeo.com.br

✔ Leia outros artigos como este no blog da ACIB, clicando aqui: https://acib.org.br/blog/

Comunicado da ACIB referente a Ação Judicial proposta pela Prefeitura Municipal de Bauru na qual a entidade é ré juntamente com o Sincomércio

Comunicado da Associação Comercial e Industrial de Bauru

Recebemos com estranheza e de certa maneira com perplexidade a decisão da Prefeitura Municipal de Bauru em ajuizar ação contra nossa Entidade, já que temos empenhado esforços no tocante ao diálogo, visando, sempre, buscar o equilíbrio entre as ações de saúde e econômicas.

A ação não logrou êxito, à medida que o nobre Juiz de Direito Dr. Jayter Cortez Júnior, indeferiu a tutela de urgência objetivada na presente lide.

Continue lendo “Comunicado da ACIB referente a Ação Judicial proposta pela Prefeitura Municipal de Bauru na qual a entidade é ré juntamente com o Sincomércio”

Instituições lançam campanha “Rede Bauru Solidária” para ajudar no combate ao coronavírus no município

Rede Bauru Solidária

Solidariedade é o novo conceito de cidadania. Com essa proposta um grupo formado por cidadãos e instituições bauruenses se uniu para ajudar Bauru no combate à pandemia do novo coronavírus (COVID-19). O objetivo é formar uma rede solidária mobilizando a população e empresas para a arrecadação de fundos para aquisição de insumos e produtos que serão doados para órgãos, hospitais e entidades responsáveis por diferentes áreas na luta para salvar o máximo de vidas possíveis.

Continue lendo “Instituições lançam campanha “Rede Bauru Solidária” para ajudar no combate ao coronavírus no município”